Não, esse não é um artigo com dicas pra você pular a parte em que contrata um profissional e faz tudo sozinho… Na verdade, é o extremo oposto, mas se você conseguir ler o antigo até o fim, pode ser que encontre respostas valiosas para dúvidas que você nem sabia que tinha (ou que viria a ter) na hora de reformar.

Primeiramente, é importante falar que arquiteto não vai pra obra pra “bater salto” e jogar odorizador de ambiente. Arquiteto vai pra obra TRABALHAR (e trabalha duro mesmo!). Porque, por mais completo que seja o projeto, ele sempre vai precisar de pequenos ajustes na hora… Se for uma reforma, a ocorrência de ajustes aumenta. Se a mão de obra não for tão capacitada, aumenta ainda mais. E uma obra não acontece só com pedreiro e material de construção. Toda obra precisa de um facilitador, um organizador (que vamos chamar, aqui, de GERENTE DE OBRA)

Mas eu vou explicar tudo isso… calma!

A PRIMEIRA e, talvez PRINCIPAL coisa que não te contam sobre construir e reformar sem o auxílio de um profissional habilitado é que você NÃO PODE construir ou reformar sem profissional habilitado! Louco isso, hein?!

Pois é… Qualquer pessoas que queira iniciar uma obra, no Brasil é obrigada a contratar um responsável técnico. Obras são como pacientes de cirurgia. Você pode comprar os equipamentos e materiais hospitalares, contratar enfermeiros e colocar o paciente na mesa de operação. Mas você não pode operar o paciente, sem ter feito um curso de medicina. Só um médico cirurgião tem a autorização fazê-lo e, nesse caso, o arquiteto é o cirurgião.

A legislação brasileira não permite a chamada “autoconstrução”. Qualquer cidadão brasileiro que execute serviços que estejam dentro da lista de atividades exclusivas de arquitetos e engenheiros estarão cometendo um CRIME: EXERCÍCIO ILEGAL DA PROFISSÃO.

Foto por Andrea Piacquadio em Pexels.com

Eu explico um pouquinho sobre as atribuições exclusivas de arquitetos no artigo: É MELHOR CONTRATAR DESIGNER OU ARQUITETO? (clique e acesse)

O responsável técnico é obrigado a emitir um registro, através do seu conselho profissional (no caso dos arquitetos, o CAU e, no caso dos engenheiros, o CREA), no qual constem as atividades pelas quais esse profissional estará se responsabilizando. Esse registro é a famosa ART ou RRT (que é diferente de RT)

VOCÊ SABE O QUE É RT? (acesse o artigo e descubra)

O que é e para que serve a RRT? (clique e saiba mais)

Mas, acredite, se quiser, existem muitos outros problemas tão ruins quanto esse, que você certamente irá enfrentar na sua obra sem arquiteto.

A segunda coisa que não te contam é que: operários da construção civil não sabem tudo sobre tudo! E te digo mais: a MAIORIA deles não sabe quase NADA sobre normas técnicas construtivas. Muitos não sabem a técnica adequada para trabalhar com determinados materiais ou o material adequado para instalar determinados equipamentos, mas é muito raro encontrar um profissional que vai admitir que não sabe e dedicar um tempo a descobrir.

Pelo que eu tenho experimentado na minha trajetória como arquiteta, em quase 100% dos casos, os operários utilizam a técnica com a qual têm familiaridade, sem procurar o fabricante ou sequer ler as instruções de uso e aplicação.

Sabe qual é o problema disso? A vida útil do produto diminui, você pode perder a garantia de equipamentos, pode precisar refazer e ainda estragar outros serviços que já estavam prontos (já tá contabilizando os $$ a mais?), sem contar que esse operário pode colocar em riso, a vida de pessoas. Devemos nos lembrar que muitos materiais de construção como tintas, solventes, cimentos, resinas, etc. são PRODUTOS QUÍMICOS e, dependendo do seu manuseio, podem causar ferimentos graves ou intoxicação.

Foto por Tima Miroshnichenko em Pexels.com

O arquiteto também não sabe tudo, até porque surgem novos produtos e materiais de construção todos os dias, mas faz parte do seu fluxo de trabalho, o contato constante com os fabricantes, justamente afim de conhecer as novas tecnologias. Suas especificações técnicas, seu modo de instalação/aplicação, durabilidade, cuidados de manutenção e descarte são questões com as quais os arquitetos devem estar familiarizados sempre que forem utilizar materiais ou equipamentos “desconhecidos” em suas obras.

Outro detalhe que não é tão perigoso, mas que causa MUITO incômodo é quando chega a etapa de buscar orçamentos.

Aqui na Catabila, o projeto é entregue aos fornecedores com TODAS as informações necessárias, para que todos os orçamentos contemplem o mesmo escopo. Mesmo assim, não é raro (eu diria que em 99% dos casos) os orçamentos precisam ser revisados e alterados, pois não contemplam exatamente o que está descrito no projeto.

Pois é… temos muita falha humana nesse setor, ao que parece…

Loja de planejados ou Marceneiro: Qual é melhor? (acesse e descubra!)

Revisar orçamentos é um trabalho que demanda muito tempo e muita atenção… As famosas letrinhas miúdas podem passar batido e, na hora de receber o produto ou serviço, a decepção pode ser inevitável… Afinal, tanto tempo economizando, pra sua obra ficar do jeitinho que você sonhou e no final, não dar certo?!

Os orçamentos talvez sejam a parte mais demorada da obra e que nos exija mais esforço, pois, além das revisões, muitos fornecedores não estão dispostos a dedicar um tempo a ler o projeto. Preferem falar ao telefone ou visitar a obra e falar ao vivo. Mas vamos combinar que se a gente for parar pra conversar com cada fornecedor de cada material, produto ou serviço, durante 30 minutos, que seja, vamos precisar de muito tempo extra, além das 24h do nosso dia.

Encontrar fornecedores e prestadores de serviço confiáveis não é fácil e, por isso, a indicação do arquiteto cai muito bem nessas horas. Aliás, os arquitetos não apenas indicam os melhores profissionais, mas também vão te dar dicas preciosas de negociação com cada um deles, pois conhece os preços praticados no mercado e sabe quando vale a pena investir em uma mão de obra ou produto mais caros.

O gerenciamento de orçamentos é complexo, demorado, mas nada é mais estressante do que gerenciar as equipes dentro da obra. Se você não sabe, uma equipe de empreiteira ou um grupo de operários da construção civil não executa todos os serviços. Muitas vezes, você precisa contratar à parte, um eletricista, um gesseiro, um pintor, um marceneiro, um serralheiro, vidraceiro, etc.

Foto por Rodolfo Quiru00f3s em Pexels.com

Bem, todo lugar onde há pessoas, há um potencial de conflito e, na obra, não é diferente. Equipamentos somem, materiais são danificados, serviços que estavam prontos são estragados e tantos outros acontecimentos podem atrasar a obra, estremecer a relação entre os profissionais e gerar desgaste para quem tem a tarefa de mediar essa relação, em prol da conclusão da obra. Não é fácil lidar com pessoas. Mais difícil ainda é lidar com pessoas que não se conhecem, mas que precisam cooperar.

5 ERROS QUE TODO MUNDO COMETE AO CONSTRUIR OU REFORMAR

Pra finalizar, não podemos esquecer que assim como é a vida, são as obra. Imprevistos acontecem, problemas e desafios surgem e muitos deles precisam de solução imediata. às vezes, a solução é fácil e barata. Essa, você tira de letra. Mas às vezes a solução é fácil, porém cara ou difícil e ainda por cima, cara… E, como se não bastasse às vezes, a solução é impossível. Para esses três casos, ter uma mente criativa, que já teve acesso a diversas formas de solucionar diversos problemas, na sua obra é sinônimo de obra andando e dinheiro sendo economizado.

Foto por Tima Miroshnichenko em Pexels.com

Não é à toa que a presença de um arquiteto na obra seja capaz de representar uma economia de 30% do total gasto na obra inteira… Pense quanto representam em números, esses 30%. Agora pense se você preferiria gastar esses 30% em desperdício de material e retrabalho de mão de obra ou se você investiria apenas 15% na contratação de um gerente de obra, pra economizar um tanto e ainda ficar despreocupado, com a certeza de que o resultado final vai ficar de acordo com a sua expectativa?

Bem, por hoje, é isso! Espero que você tenha gostado desse conteúdo! Se ficou com alguma dúvida, deixe um comentário e eu terei prazer em responder! Se esse post te ajudou, compartilha com quem precisa saber dessas informações! Não se esqueça de seguir a Catabila nas redes sociais para fazer parte da comunidade!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.