Todo mundo só quer saber disso né: COMO ECONOMIZAR! Pois bem, talvez você não saiba mas um dos papéis do arquiteto é viabilizar mais soluções com menos recursos, em português bem simples: FAZER A GRANA RENDER!

E um dos itens da obra ou reforma que consome uma grande parte do orçamento é a mobília! Existem dois tipos de mobília: a “marcenaria” e os “móveis soltos”. Os móveis soltos são aqueles que compramos em lojas e geralmente temos a oportunidade de vê-los ao vivo, antes da tomada de decisão. É o caso de sofás, poltronas, cadeiras, mesas jantar, de centro ou laterias, criados mudos, aparadores, cristaleiras, etc…

Já a marcenaria, que, apesar de poder ser adquirida em lojas de móveis planejados, não pode (na maioria das vezes) ser vista ao vivo, em tamanho real, pois são personalizadas. É o caso dos armários de cozinha, gabinetes de banheiros, painéis de TV e closets. Você só consegue ter uma vaga ideia de como vão ficar – depois de prontos – graças às imagens em 3D que os profissionais desenvolvem na hora do projeto.

A marcenaria pode ser executada pelas lojas/fábricas de móveis planejados ou por marceneiros.

SAIBA QUAL A DIFERENÇA ENTRE OS MÓVEIS DAS FÁBRICAS DE PLANEJADOS E OS MÓVEIS FEITOS POR MARCENEIROS – clique e acesse o post

Quando estamos falando de economia, precisamos ponderar a vida útil dos produtos. Uma vez que um produto precisa ser substituído em pouco tempo, dependendo do valor pago, podemos acabar tendo prejuízo. Portanto, gosto muito mais de pensar em CUSTO X BENEFÍCIO!

A cada dia, as facilidades de pagamento ficam maiores, os juros menores e isso nos dá um poder de compra mais satisfatório. Na hora de adquirir qualquer produto, pese esses fatores e compare o tempo de garantia oferecido pelo fabricante e pela loja (e o que essa garantia cobre).

Na maioria dos casos, as ferragens têm garantia menor do que o restante da peça (leia as letrinhas miúdas).

Em se tratando de marcenaria, existem algumas estratégias que podem fazer o orçamento baixar muitíssimo:

ESCOLHA DO MATERIAL

Na hora de decidir de qual material será feito o seu móvel, saiba que, entre MDF, MDP e madeira maciça, o MDP sempre será mais barato, mas o baixo valor vêm com algumas consequências, como a baixa resistência à desmontagem.

As madeiras maciças também têm preços muito distintos, pois existem madeiras de várias durezas. Algumas são muito duras difíceis de aparafusar e muito resistentes a ataques de insetos à ação de intempéries, como a umidade e a insolação. Outras são molinhas, fáceis de aparafusar e, consequentemente, menos resistentes aos insetos e às intempéries. As últimas, obviamente são mais baratas. É o caso dos móveis feitos de pinus, que você vai encontrar em market places por valores super acessíveis.

Eles têm durabilidade maior do que os móveis de MDP, podendo ser comparados ao MDF.

MADEIRA MACIÇA, MDF OU MDP – QUAL É O MELHOR MATERIAL? clique e acesse a matéria

O MDF é a melhor opção para quem quer um móvel com relativa durabilidade e preço acessível. Algumas lojas de móveis planejados utilizam portas e frentes de gavetas em MDP. Essa estratégia não é uma forma de enganar você, mas sim, de viabilizar preços menores. Se for necessário desmontar o móvel para algum reparo ou mudança de endereço, as portas e gavetas geralmente não são desmontadas. As dobradiças permanecem unidas às portas e são desaparafusadas da “caixaria” o corpo do móvel, que geralmente é feito de MDF, logo, resistente.

Imagem relacionada

O MDP, por ser mais leve, permite que sejam utilizadas ferragens menos reforçadas, ou seja, mais baratas. Essa estratégia é perfeita para quem precisa de um preço enxuto, mas quer um móvel de qualidade!

ESCOLHA DO ACABAMENTO

O valor dos acabamento tem uma variação enorme de preço. Interferem no seu custo: tecnologia, matéria prima, design e rotatividade.

No caso de móveis feitos por marceneiros, quanto maior o número de pedidos por determinado acabamento, mais barato ele fica, pois não há sobra de material. Dessa forma, o profissional não precisa comprar material além do que for usar.

Um exemplo: Se o profissional precisa de 2 chapas e meia para fazer um rack de sala, teoricamente, ele precisaria comprar 3 chapas (já que o fabricante só vende a chapa interia)… Se ele já tem meia chapa no seu depósito, ele compra só 2 chapas e consegue diminuir seu custo, repassando esse desconto ao cliente! Bom pra ele, que precisa de menos espaço para estoque e bom para você, que vai pagar menos!

No caso das lojas de planejados, nem sempre é assim… Como, geralmente, a rotatividade de clientes é maior e elas possuem muito espaço para depósito, elas conseguem se aproveitar da demanda por determinado produto e aumentar seu preço.

Essa estratégia é usada, geralmente com aqueles materiais exclusivos, que não estão disponíveis para venda aos marceneiros. Já aqueles materiais que são muito semelhantes aos vendidos no mercado, esses têm preço baixo, para que as lojas de planejados consigam competir com o preço dos marceneiros.

Os materiais mais acessíveis são os melamínicos. Ordenados por preço, de menor a maior (na maioria das lojas):

  1. branco
  2. madeirados
  3. coloridos texturizados (os mais comuns são imitando linho)
  4. coloridos lisos (iguais ao branco, mas de outra cor)
  5. estampados texturizados (imitando tecidos, couro, etc.)
Resultado de imagem para melamina
melamínico madeirado
Imagem relacionada
cozinha com balcão de pia em melamina nas cores branco e fendi (latte, capuccino ou mocca) e armário aéreo laqueado brilhante na cor branca

Dentre os mais caros, estão os laqueados (com pintura e resina, seja ela alto brilho ou fosca/acetinada) e os laminados de lâmina natural de madeira.

Resultado de imagem para cozinha laqueada
cozinha com armários laqueados nas cores branco e cinza fosco/acetinado

Entre os laminados, também há uma opção mais barata, que são as lâminas pré-compostas. Também são de madeira natural, mas são fabricadas através de outro processo, que permite melhor aproveitamento da matéria prima, por isso, seu preço mais em conta.

ESCOLHA DOS ACESSÓRIOS

Nem preciso falar que aqui, o que manda é o design né… Quanto mais inovador, mais alinhado com as tendências e mais solicitado pelos clientes, mais caro será.

Estamos falando de puxadores, divisórias de gavetas, calceiros, sapateiras, porta-cintos, gravatas, porta-jóias, cabideiros, porta-talheres, temperos e… ILUMINAÇÃO. Quanto mais luxo, beleza e comodidade, mais dindin você vai ter que liberar!

O material dos acessórios também vai influenciar no preço. Aço inoxidável (principalmente o escovado) sempre será mais caro que o alumínio e o acrílico. Mas as peças em madeira, bambu, couro e tecido serão, sem sombra de dúvidas os vencedores no quesito preço alto.

Os puxadores menores sempre serão mais baratos do que os maiores, de uma mesma linha, por questões de custo com matéria prima. Geralmente as lojas possuem uma vasta linha de puxadores. Algumas linhas são de materiais mais nobres, como o aço carbono ou aço inoxidável e outros são de alumínio e às vezes, até plásticos. Você pode perguntar ao vendedor, antes de escolher o seu puxador, qual linha tem o preço mais em conta, dentre aqueles de material mais nobre.

Não aconselho utilizar alumínio em móveis que têm uso muito frequente, como roupeiros e armários de cozinha, pois não são resistentes a choques (amassam facilmente). Os plásticos, nem preciso falar, né… Nada duráveis, ressecam e ficam quebradiços e seu acabamento, geralmente em níquel, descasca em muito pouco tempo de uso. (e chega de plástico no mundo né)

Ah! esquece essa ideia de ter um puxador em cava! São os mais caros do mercado, infelizmente… Se você não abre mão de ter pelo menos uma pecinha na casa, com aquele lindo puxador linear discreto, quase invisível, se liga: Existem algumas opções de perfis de alumínio, aço carbono ou até aço inoxidável, que imitam esse efeito.

Resultado de imagem para perfil puxador oculto
perfil fixado à caixaria e portas salientes na altura, funcionando como cava, sem adição de puxadores.

Alguns recebem pintura e até laminação no mesmo acabamento da chapa de MDF ou MDP (feito com a fita de borda da mesma estampa)! Essa é uma forma de economizar sem preder o glamour!

puxador de alumínio que recebe acabamento através da fita de borda na mesma estampa da chapa da porta/gaveta
Imagem relacionada
perfil em alumínio cru com acabamento em fita de borda madeirada

Algumas lojas disponibilizam algumas cores para a pintura do perfil de alumínio. Você pode escolher a cor que mais se aproxima da cor da da sua porta/gaveta, tornando quase imperceptível a presença do perfil. Dica: se tiver que escolher entre um tom mais claro ou mais escuro, opte sempre por deixar o perfil mais escuro que o MDF (ou MDP).

A tendência é que o nosso cérebro perceba a cor mais escura como se estivesse mais reentrante e, já que o perfil ficará mais recuado e mais sombreado, o efeito criado será ainda mais parecido com uma cava legítima.

A imagem pode conter: área interna
perfil em alumínio com pintura na cor bronze sem fita de borda – cor próxima à do acabamento do MDF.

MÓVEIS SOLTOS

Aqui também rolam algumas estratégias para fazer o orçamento render! Em se tratando de móveis soltos, algumas peças são desenvolvidas por designers de móveis ou designer de produtos (brasileiros ou estrangeiros) e esses geralmente são os mais caros, pois a loja dá uma comissão ao profissional que criou as peças.

Outros móveis não são “assinados” ou tem patente quebrada e, por não precisarem repassar royalties a ninguém, acabam tendo um valor mais acessível. Sempre que você for na loja, explique para o vendedor que você não quer olhar a seção de assinados, assim você não desperdiça seu tempo e nem o do vendedor vendo algo que não vai comprar e nem sofre por ter que abandonar aquela peça pela qual se apaixonou… Nessas horas, podemos ser vítimas da compra por impulso, então FOCO NO OBJETIVO!

Os materiais também vão mandar no preço. Aqui vale a regra da madeira maciça x laminados de madeira natural. O primeiro sempre será mais caro, a não ser que seja uma madeira mole, como o pinus.

Qualquer objeto que tenha detalhes feitos à mão terá um valor mais alto. Os detalhes em materiais nobres como dourados, cobres, aço, pedras preciosas, peles naturais e couro também serão sempre de maior valor. Você pode solicitar ao vendedor, para te mostrar as peças com sintéticos.

Última dica: se inscreva na lista de e-mail das lojas, antes da sua obra chegar na etapa de compra de móveis. Ative as notificações das redes sociais daquelas lojas que você ama e acompanhe todas as promoções!

A troca de mostruário é sempre uma ótima oportunidade para adquirir mobília de qualidade. Se for comprar, preste atenção nas bordas, para ver se as peças não estão danificadas e solicite a troca do estofado, caso o tecido seja claro e esteja visivelmente sujo. Talvez isso seja cobrado, então, se você conhecer um bom estofador, que seja super barato, esqueça essa ideia!

Leve pra casa sujinho mesmo e dê o serviço àquele profissional que merece reconhecimento! Ah! Não se esqueça de elogiar o trabalho dele! 😉

Se ficou com alguma dúvida, deixe um comentário e eu terei prazer em responder! Se gostou desse post, compartilha! Não se esqueça de seguir a Catabila nas redes sociais para fazer parte da comunidade!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.