De acordo com o Artigo 1° da resolução nº 21 do Conselho de arquitetura e urbanismo do Brasil (CAU-BR), “Os arquitetos e urbanistas constituem categoria uniprofissional, de formação generalista”

Isso quer dizer que o profissional formado em cursos de arquitetura e urbanismo das universidades brasileiras podem exercer várias funções, dentro da área. As atribuições profissionais do arquiteto e urbanista, entre outras, são:

I – supervisão, coordenação, gestão e orientação técnica;

II – coleta de dados, estudo, planejamento, projeto e especificação;

III – estudo de viabilidade técnica e ambiental;

IV – assistência técnica, assessoria e consultoria;

V – direção de obras e de serviço técnico;

VI – vistoria, perícia, avaliação, monitoramento, laudo, parecer técnico, auditoria e arbitragem;

(…)

X – elaboração de orçamento;

XII – execução, fiscalização e condução de obra, instalação e serviço técnico.

Entre os campos de atuação onde esses profissionais podem exercer tais funções, de acordo com o artigo 2º da resolução, estão:

I – Arquitetura e Urbanismo, concepção e execução de projetos;

II – Arquitetura de Interiores, concepção e execução de projetos;

III – Arquitetura Paisagística, concepção e execução de projetos para espaços externos, livres e abertos, privados ou públicos, como parques e praças, considerados isoladamente ou em sistemas, dentro de várias escalas, inclusive a territorial;

(…)

VIII – sistemas construtivos e estruturais, estruturas, desenvolvimento de estruturas e aplicação tecnológica de estruturas;

X – Conforto Ambiental, técnicas referentes ao estabelecimento de condições climáticas, acústicas, lumínicas e ergonômicas, para a concepção, organização e construção dos espaços;

XI – Meio Ambiente, estudo e avaliação dos impactos ambientais, licenciamento ambiental, utilização racional dos recursos disponíveis e desenvolvimento sustentável.

Eu (Áliqui Sodré), como empreendedora e profissional da área, acredito com todas as minhas forças que, apesar da formação generalista, o arquiteto não deve atuar em todas as áreas, a menos que tenha, em seu escritório, uma equipe capacitada (com profissionais especialistas em cada area).

Isso porque dentro de cada uma dessas areas, existe uma infinidade de conhecimentos que o profissional deve dominar para desenvolver um bom trabalho. Além disso, a tecnologia avança exponencialmente, fazendo com que os materiais, as técnicas, os conceitos, os preços e a legislação mude a cada dia.

Se o profissional não acompanha essas mudanças, se não está familiarizado com os processos que acontecem em cada um desses projetos (sejam residenciais, comerciais, corporativos, industriais, etc.) e, principalmente, se ele não está habituado ao ritmo de trabalho que cada um desses projetos demanda, o trabalho fica prejudicado e o prejuízo, quem leva é o cliente.

Além de todos esses fatores, ainda podemos encontrar uma razão mais forte para acreditar na especialização dos projetos. Cada cliente é único e cada um tem as suas ambições, necessidades e prioridades, mas muitas vezes, as pessoas contratam um arquiteto sem ter todas as respostas necessárias, esperando que o arquiteto vá ajudá-lo.

Um exemplo disso é quanto a projetos comerciais de lojas de varejo. O fluxo de pessoas, a quantidade de caixas, a iluminação, a quantidade de prateleiras, o tamanho do estoque, etc. São alguns dos (entre tantos outros) fatores que interferem na LUCRATIVIDADE do negócio.

Por isso é importante ter ao seu lado, um arquiteto que domine todos os aspectos do projeto, pra que ele possa contribuir com a sua EXPERTISE e transformar de forma consistente a vida de cada um de seus clientes.

Por acreditar nisso, a Catabila Arquitetura se tornou um escritório ESPECIALISTA no desenvolvimento de projetos de arquitetura residencial, com linguagem contemporânea e com responsabilidade social!

O objetivo da Catabila é compreender, cada vez mais, as necessidades do ser humano e dominar todas as técnicas existentes no mercado, acompanhando todas os lançamentos de tecnologia, todas as novas tendências de comportamento e o surgimento de cada material novo, que possam servir para melhorar a vida dos usuários, acompanhando também preços, garantias, durabilidade e tudo aquilo que é a preocupação de cada um de nós ao planejar os próximos passos.

Só dessa forma, será possível concretizar sonhos, sem tirar o olho do orçamento, mas garantindo um resultado superior.

Você concorda? Deixa um comentário com a sua opinião! E, se você gostou do post, compartilha com os seus amigos!! Espero ter te ajudado a tirar aquelas dúvidas cruciais antes de contratar um arquiteto! Se ficou com alguma dúvida, escreve pra mim!

Beijos e até o próximo post!

Fonte: CAU-BR

Um comentário em “O que o arquiteto faz?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.