A nossa forma de se relacionar com tudo à nossa volta tem mudado cada vez mais rápido e, daqui a uns anos, terá mudado totalmente. Cada vez mais, a internet e as interações digitais passam a dominar diferentes setores e transformar diferentes hábitos do cotidiano de nossas vidas.

Dessa forma, nós enfrentamos todos os dias a vontade de digitalizar o mundo a nossa volta, pensando nas facilidades que um mundo tecnológico nos traria. Quem nunca pensou em dar um ctrl+z para desfazer alguma tarefa que saiu equivocada ou em piscar os olhos e armazenar, para a posteridade, a imagem de uma paisagem deslumbrante? buscamos todos os dias, adaptar as conquistas tecnologicas para tarefas rotineiras, afim de   facilitar as nossas tarefas diárias, possibilitar um dia-a-dia mais produtivo e nos proporcionar uma maior qualidade de vida. É isso que torna possível dedicarmos uma maior parte do nosso tempo à família, aos amigos, ao trabalho ou a nós mesmos.

A prestação de serviços na area de arquitetura não fica de fora dessa lista,  principalmente por ser uma área totalmente ligada à inovação, ao comportamento, às tendências e à tecnologia.

Dada a velocidade em que as descobertas avançam, a efemeridade das ferramentas digitais e das tendências e, consequentemente, a necessidade de apresentarmos resultados de forma cada vez mais rápida, se torna cada dia mais importante digitalizar e automatizar os processos dentro dos escritórios.

Não apenas a organização interna dos negócios e o atendimento aos clientes, mas também a forma como os projetos são apresentados precisa acompanhar essa tendência.

“Uma coisa que eu percebi que a maioria dos meus clientes sentia muita dificuldade e que os escritórios de arquitetura em geral não conseguem resolver é justamente quando se trata do processo de desenvolvimento do projeto, junto ao cliente. ”

Áliqui Sodré

(Fundadora da Catabila Arquitetura)

A maior dificuldade dos clientes hoje é na aprovação das soluções, das decisões de projeto. O maior desafio é justamente conseguir visualizar de forma clara, numa linguagem acessível,  as soluções propostas pelos profissionais. Uma vez que os clientes, muitas vezes leigos quando se trata de plantas e desenhos técnicos, não conseguem compreender as representações gráficas expressas através das técnicas convencionais.

Só os profissionais da area conseguem fazer a leitura correta, mas em primeiro lugar, quem precisa entender o projeto é o cliente. Infelizmente, são recorrentes, em outros escritórios, situações em que o cliente aprova uma ideia mas, depois de executar, solicita alteração, porque o resultado daquela solução não era a esperada.

Isso ocorre mais ainda quando se trata das soluções que influenciam nos sentidos e nas sensações do usuário, como a percepção das dimensões do espaço, as cores, as luzes, etc.

“Pensando nisso, eu tenho buscado todo dia aperfeiçoar o meu método de apresentar os projetos, pra que eu consiga diminuir esse gap que existe entre o que eu proponho como solução e o que meus clientes imaginam e visualizam.

A idéia é tornar a experiência do cliente, durante a visualização do projeto o mais próximo da realidade possível, pra que eles tenham total certeza sobre  cada decisão que estarão tomando durante esse processo e pra que se sintam tranquilos, sabendo que não haverão surpresas depois do projeto executado.

Então, com essa missão, eu fui atrás de tecnologias que pudessem proporcionar essa experiência real e cheguei no que tem de mais avançado e disponível hoje no mercado, que é a realidade virtual.”

Áliqui Sodré

(Fundadora da Catabila Arquitetura)

A realidade virtual é a mesma tecnologia usada em jogos online, que permite a imersão do usuário em um ambiente virtual. Nesse caso, o ambiente é a sua casa, que foi recriada em um ambiente gráfico-computacional, reformada, mobiliada e decorada a partir dos softwares usados para desenvolver os projetos.

vr-gamer-jogo
Imagem: Exame

Além de apresentações que estimulam os sentidos, como a audição e o olfato, o uso da tecnologia da realidade virtual, através de óculos de realidade virtual possibilitam ao cliente,  experimentar a sensação de estar imerso em um ambiente totalmente virtual, visualizar de forma clara o futuro do seu espaço e até interagir com ele, através de botões que revelam ações pré-programadas, como acender e apagar um conjunto de luzes, abrir ou fechar a cortina, etc, além de se locomover através dos cômodos.

As imagens em 360° e os tours virtuais da Catabila Arquitetura ficam hospedadas em plataformas que possibilitam aos clientes, acessarem seus ambientes, de casa, através de um link, por um simples notebook ou através de um smartphone, para que possam explorar os espaços virtuais, com um simples arrastar dos dedos pela tela.

escritório2
Imagem em 360° de um home office que funciona como quarto de hóspedes por Catabila Arquitetura.

 

Veja alguns dos projetos em realidade virtual desenvolvidos pela Catabila Arquitetura:

 

Indo além, na busca pela experiência e comodidade do cliente e, também, pensando em levar a mensagem de consumo consciente, presente desde sempre, no desenvolvimento dos trabalhos, a Catabila Arquitetura buscou adaptar a apresentação dos projetos à tendência mundial da redução no consumo dos recursos naturais, deixando de utilizar em larga escala, as impressões em papel e promovendo a consciência ecológica ao permitir que o cliente tenha acesso à imersão em seus ambientes virtuais sempre que precisar, no conforto do seu lar, sem a necessidade de impressos, que passam a ficar restritos à etapa de execução da obra, onde realmente são necessários (ainda).

15965910449_af0f7097fd_h
Imagem: Techtudo

“Apesar de já estar acompanhando as inovações do mercado, ainda acho que a tecnologia a que  temos acesso, hoje, não é suficiente pra criar a experiência que eu desejo. Então, desde já, estou buscando soluções mais avançadas ainda, para complementar os serviços que ofereço.

Atualmente, meus esforços estão concentrados na realidade mista, que é uma mistura da realidade aumentada, com a realidade virtual, semelhante ao que se começou a explorar com jogos como pokemon go, inserindo elementos virtuais dentro de ambientes reais. Uma tecnologia semelhante aos hologramas. Essa tecnologia vai permitir explorar os espaços de forma dinâmica, se movimentar livremente nesse espaço real, seja uma sala, uma quarto ou uma cozinha, onde seriam projetadas, na forma de hologramas, todas as soluções pensadas.

Por enquanto estou buscando a possibilidade de adquirir essa tecnologia, que não foi lançada no Brasil ainda, apenas em outros países e na versão pra desenvolvedores. Mas assim que chegar no mercado pro consumidor final e for liberada a importação pelo Brasil, será um dos primeiros investimentos da Catabila Arquitetura.

A curto prazo, o invertimento é na realidade mista, mas os planos para o futuro englobam tecnologias ainda mais avançadas. É o que estou esperando, ao apostar na realidade aumentada, pra onde eu acredito que tudo vai convergir.”

Áliqui Sodré

(Fundadora da Catabila Arquitetura)

Gostou desse post? Então compartilha! Se ficou com alguma dúvida, deixe um comentário e eu terei prazer em responder! Não se esqueça de seguir a Catabila nas redes sociais para fazer parte da comunidade!

Um beijo e até o próximo post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.