Oi, galerinha! Hoje venho falar de um assunto que não é polêmico, não é tabu, mas é completamente desconhecido e ignorado, tanto pelos profissionais da área da construção civil, quanto para os consumidores! O tema do post de hoje é: VIDRO!

O que a gente mais ouve falar dentro do mercado e até vindo dos próprios fornecedores de vidros é que “vidro é tudo igual” e, por isso, todo mundo acaba levando o mais barato.

Isso realmente era uma verdade, há muito tempo atrás, quando as tecnologias empregadas na fabricação do vidro ainda eram muito embrionárias, e os seus benefício, não tão perceptíveis. Infelizmente, esse pensamento ficou tão popular, que apesar da evolução das tecnologias de fabricação, seus benefícios ainda são muito desacreditados.

CONHEÇA OS DIVERSOS TIPOS DE VIDRO E SEUS USOS!

Principalmente por causa da sua ótima durabilidade, é comum que os vidros das residências nunca sejam trocados. Por esse motivo, o consumidor não tem como comparar as vantagens e desvantagens entre um ou outro “modelo”. Diferentemente de um piso ou revestimento, que recebem trocas com frequência, fazendo com que tenhamos uma preocupação maior com a sua qualidade.

Resultado de imagem para vidro
FOTO: vidracaria.psdovidro

Como não há como medir, o consumidor não vê vantagem em pagar mais por um vidro que, supostamente, trará mais benefícios, mas que ele não tem como comprovar. Por isso, a grande maioria acaba adquirindo vidros mais populares. Isso faz com que  grande parte dos fornecedores não invista em uma variedade maior de produtos em estoque. Então os próprios fornecedores usam esse argumento, convenientemente, para te vender o material que eles têm disponível.

Já os arquitetos e decoradores DESCONHECEM os vários tipos de vidros existentes no mercado, suas especificações técnicas e utilizações. Estive no Sindicato do Comércio Atacadista de Vidros Planos Cristais e Espelhos do Rio de Janeiro, (http://www.sincavidro.com.br/) na semana passada, para conhecer as novidades e aprender um pouquinho mais sobre esse material tão usado na construção e na decoração, justamente para não cair na conversa dos desavisados. E vou ensinar a vocês, agora, uma boa parte do que eu aprendi, pra que vocês, também passem a conhecer os benefícios de se escolher o vidro certo para cada uso!

Primeira questão importante: NORMAS TÉCNICAS! Eu sei que é chato, mas temos que ficar cientes dos nossos direitos e deveres, para não sermos passados para trás e nem colocarmos nossa família em risco. De acordo com o código de defesa do consumidor,

É vedada, ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas (…)

VII – Colocar no mercado de consumo qualquer produto ou serviço em desacordo com as normas expedidas pelos órgãos oficiais competentes ou , se normas específicas não existiram, pela Associação de Normas Técnicas ou outra entidade credenciada pelo Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – CONMETRO”

capítulo V, artigo 39 (DAS PRÁTICAS ABUSIVAS)

A Norma Brasileira (NBR 7199-2016) que trata de “Vidros na construção civil – Projeto, execução e aplicações” estabelece várias diretrizes sobre a utilização desse material. Os profissionais que especificam, fornecem, executam ou vistoriam os serviços relacionados à vidraçaria são responsáveis pela orientação do usuário quanto à compra do produto adequado e deverão responder juridicamente por quaisquer acidentes que possam ser ocasionados pelo mal uso do material, podendo ser responsabilizados penalmente pelos danos ocasionados aos usuários.

Por isso é tão importante que esses profissionais sigam as normas e façam uso correto do vidro nas diversas situações, seguindo as normas e leis.

Quero deixar claro que, além de compor janelas, o vidro tem diversas outras funções e propriedades que podem ser aproveitadas de diversas formas. Por ser um material muito versátil, é difícil encontrar alguma situação em que não seja possível fazer uso dele.

Algumas vezes, por falta de conhecimento, acabamos deixando de usar vidro em determinadas situações por subestimar suas qualidades técnicas, mas saiba que a indústria tem investido muito em tecnologia para agregar, cada vez mais benefícios ao material. Abaixo, as principais propriedades do vidro:

  • SEGURANÇA

Como coberturas, guarda-corpos de varandas, terraços e escadas, onde se queira preservar a  permeabilidade, seja para melhor iluminação, para contemplar uma bela vista ou para deixar o ambiente mais leve, o vidro bem dimensionado é muito resistente a choques e, mesmo em casos de quebra, seu uso correto pode diminuir danos que seriam inevitáveis, se comparado a acidentes com outros materiais. Também é usado como esquadrias à prova de balas ou anti vandalismo, para coberturas ou vedações que precisem barrar a entrada de estranhos, como em vitrines de lojas ou residências localizadas em bairros onde seja comum a invasão de casas.

  • PROTEÇÃO CONTRA INTEMPÉRIES

Estofados desbotados pela ação do sol, quem nunca? Essa é uma das principais reclamações quando se pensa em usar grandes vãos de esquadrias nas salas de estar, jantar ou dormitórios. Vidros adequados são capazes de conservar as cores e a integridade dos tecidos, há diversos tipos de vidro, inclusive com proteção contra raios UV, que dão maior vida útil aos estofados, às cortinas, às superfícies de madeiras e afins. Além disso, na forma de coberturas, de fechamentos laterais e janelas, os diversos tipos de vidro protegem tanto os usuários, quanto o mobiliário, da ação de chuvas e ventos.

  • CONFORTO TÉRMICO

Apesar de serem encaradas como pontos de perda de calor no inverno e grandes vilãs no consumo de energia com refrigeradores de ar, no verão, as esquadrias em vidro podem ser aliadas na conservação da temperatura interna dos ambientes, se usado o vidro certo.

  • CONFORTO ACÚSTICO

Cortinas, tapetes e diversos outros materiais são usados na decoração para reduzir a poluição sonora vinda da rua ou até mesmo de outros ambientes (no caso de vizinhos ou filhos barulhentos rsrsrs).

APRENDA – COMO ESCOLHER A CORTINA CERTA PARA A SUA JANELA

O vidro também é uma boa solução para diminuir o ruído externo. Usar vedações, como portas e divisórias com o vidro adequado pode reduzir até índices muito baixos, a poluição sonora vinda de fora.

  • CONFORTO VISUAL

Assim como as cortinas são usadas para barrar a entrada de luz em excesso e as luminárias são usadas para clarear o ambiente, alguns vidros especiais podem ser usados tanto para escurecer o ambiente, quanto para deixar o máximo de luz natural entrar. O uso de clarabóias também é uma solução muito utilizada para quando se deseja mais claridade em um cômodo sem precisar de luz artificial.

Outro fator importante que devemos levar em consideração é a integração entre dois ambientes internos ou entre um ambiente interno e um externo. A integração faz com que os dois ambientes pareçam maiores, diminuindo a sensação de enclausuramento que temos em ambientes muito pequenos (que é a realidade da maioria das pessoas que adquire um imóvel novo). O vidro, por ter essa qualidade de ser translúcido, é perfeito para criar esse efeito e ainda configurar espaços bem definidos, já que elimina qualquer barreira visual entre os dois ambientes, sem que se percam as funções de proteção, segurança, conforto térmico e acústico.

  • ESTÉTICA

Além das questões técnicas, a estética é muito explorada através dos diversos tipos de vidros. É um material atemporal (as mesas de vidro, por exemplo, não saíram de moda até hoje!) e muito versátil, podendo ser usado tanto em ambientes residenciais, quanto comerciais e corporativos. Também confere uma atmosfera limpa e leve, quando possui superfície lisa, mas pode trazer um toque de rusticidade, quando texturizado. Além disso, permitem que se explore uma quantidade quase que infinita de cores, padrões de estampas e desenhos, possibilitando personalizar um ambiente, das mais inusitadas formas.

  • ECONOMIA

Vidro é caro? Há quem diga que sim… todo mundo que reforma ou constrói tem surpresas desagradáveis na hora de orçar os vidros. É bem verdade que inicialmente é um investimento grande, mas que é compensado a longo prazo, se forem considerados todos os benefícios que ele traz. Uma esquadria que enche o ambiente com luz natural ou que preserva a temperatura baixa dos refrigeradores de ar traz economia na conta de energia. Um vidro que dá maior vida útil ao mobiliário ou que substitui outros materiais materiais, como padrões e cores de madeira (que saem de moda com mais frequência), em portas de armários e tampos de mesa, também evita a sua substituição por produtos novos.

Além dessas, outras propriedades do vidro são:

  • SUSTENTABILIDADE (por ser um dos materiais mais adequados à reciclagem);
  • HIGIENE (tem porosidade baixíssima, facilitando a sua limpeza e desinfecção);
  • DURABILIDADE (não sofre facilmente com a ação de ataques químicos);
  • ISOLAMENTO ELÉTRICO

Bem, agora que eu já desmistifiquei todas as suas pré concepções sobre esse material, conheça um pouco mais sobre OS DIVERSOS TIPOS DE VIDRO E SEUS USOS!

 

Esse é um assunto sobre o qual a maioria das pessoas evita falar, justamente pela grande disseminação de informações erradas que circulam na internet e, até mesmo, entre os profissionais do ramo.

Primeiramente, saiba que, assim como torneiras, louças sanitárias, pisos, revestimentos, tubos e conexões, dentro da industria do vidro, também existem diversos fabricantes. Algumas marcas são mais notórias e devem ser respeitadas pelo seu investimento em aperfeiçoamento tecnológico. Por isso, apesar de ser grande incentivadora dos pequenos negócios, preciso admitir que, quando se trata de materiais que necessitem de qualidade técnica, é sensato adquirir produtos de marcas consagradas.

Os fabricantes de vidro mais importantes do cenário brasileiro são a SAINT GOUBAIN, CEBRACE, GUARDIAN, VIVIX e AGC.

Assim como a Cola-Cola e a Pepsi têm fórmulas diferentes e seus produtos finais têm qualidades diferentes (apesar de ambas fabricarem refrigerante), da mesma forma, cada uma das marcas de vidro tem uma variedade diferente de produtos, que passam  por processos de fabricação diferentes, com equipamentos e tecnologias diferentes e, por isso obtêm materiais com diferentes qualidades técnicas e estéticas.

Existem, no entanto, classificações para os vários tipos de vidro, às quais os fabricantes devem adequar seus produtos, para que possam ser aplicadas as leis referentes aos seus métodos produtivos e à qualidade final dos seus produtos. Eis aqui os tipos mais comuns de vidros usados tanto da construção quanto na decoração:

  • VIDRO COMUM

O vidro monolítico, também conhecido como vidro comum, é o mais antigo no mercado e possui o processo de produção mais simples, sendo obtido através do resfriamento de uma massa líquida de sílica. É impermeável e pode ser cortado facilmente. Ele pode ser adquirido liso, nas cores incolor, verde, fumê e bronze, ou com superfície texturizada, o chamado vidro fantasia ou impresso.

Resultado de imagem para ubv FANTASIA
FOTO: Vidros UBV

Veja alguns modelos de vidro fantasia AQUI.

  • FLOAT

Obtido por meio do sistema FLOAT GLASS, esse tipo de vidro também é monolítico, mas seu processo de fabricação é um pouco diferente do vidro comum. O vidro float é fundido a aproximadamente 1.500 graus e continuamente derramado num tanque de estanho liquefeito, onde flutua, espalhando-se uniformemente, conseguindo-se, assim, uma superfície perfeitamente plana. Perfeito para uso em espelhos, por não produzir qualquer distorção óptica, os vidros float são, hoje, a base para mais 90% dos vidros produzidos no Brasil, tais como temperados e laminados, podendo receber vários acabamentos na sua superfície, como pintura em diversas core e efeito fosco.

Resultado de imagem para vidro float
FOTO: Vidro Agil
  • ARAMADO

Considerado um vidro de segurança, possui uma rede metálica de malha quadriculada incorporada à sua massa. Durante o processo de fabricação, a massa vítrea, ainda fluida, recebe a malha de aço e, em seguida, é resfriada gradativamente.

Resultado de imagem para VIDRO ARAMADO
FOTO: Revista News

A rede metálica incorporada ao vidro tem como função principal segurar os estilhaços de vidro na hora do rompimento da placa. Ou seja, em caso de quebra, o vidro fica preso à rede metálica, deixando o vão indevassável até sua substituição, reduzindo os riscos de ferimentos no momento da quebra. Por ser translúcido, proporciona privacidade e estética ao projeto, ampliando o conceito de iluminação e requinte (possui efeito decorativo). Além disso, o aramado possui excepcionais índices de resistência ao fogo, prevenindo, assim, o ambiente da passagem de chamas e fumaças.

Pode ser usado em Caixa de escada, coberturas, fechamentos de claraboias, sacadas, peitoris, tampos de balcões, composição de móveis, divisórias e guarda-­corpos.

REFERÊNCIA: abravidro.org.br

  • TEMPERADO

Cinco vezes mais resistente a choques térmicos do que um vidro comum (de mesma espessura), o vidro temperado é considerado um vidro de segurança. Por ser mais resistente, pode ser utilizado em aplicações estruturais (autoportantes) sem a necessidade de estruturas auxiliares (caixilhos).

Recebe um tratamento térmico, chamado “têmpera”, que consiste no aquecimento gradativo do vidro até atingir a temperatura de 700ºC (estado plástico) para ser resfriado bruscamente. Com esse tratamento, sua resistência à flexão aumenta e ele passa a suportar diferenças de temperaturas de até 200ºC.

Quando quebra, forma pequenas partes arredondadas e pouco cortantes, o que diminui os riscos em caso de acidentes. Uma das desvantagens do produto, é que a placa deve ser fabricada com as dimensões finais, pois o vidro não pode ser cortado ou furado após a têmpera, o que pode inviabilizar o seu reaproveitamento, se transferido para outro ambiente.

Resultado de imagem para VIDRO TEMPERADO QUEBRADO
Vidro temperado quebrado – FOTO: Viminas
  • LAMINADO

Também considerado um vidro de segurança, é composto por duas ou mais placas de vidro, unidas por uma ou mais camadas intermediárias de uma película plástica chamada PVB (polivinil butiral), que pode ser incolor ou com tonalidades de verde, azul, champanhe, fumê, entre outras.

Em caso de quebra, a película plástica mantém os cacos presos, diminuindo os danos em caso de acidentes. Ela também pode ter a função de filtrar os raios ultravioletas (UV) responsáveis por descolorir móveis, tecidos e objetos e reduzir a entrada de ruídos vindos do exterior, através do amortecimento das vibrações causadas pelas ondas sonoras.

Imagem relacionada
Vidro laminado quebrado
  • LAMINADO TEMPERADO

Ele é feito a partir da laminação de duas ou mais chapas de vidro, sendo uma delas ou mais, do tipo temperado, o que permite unir as qualidades desses dois tipos de vidros de segurança, alcançando um alto nível de resistência.

Muito usado em coberturas, esquadrias e guarda-corpos, a lâmina temperada, que é mais resistente a choques, deve ficar no lado onde é mais provável que sofra esse tipo de ação. No caso de coberturas, deve ficar para cima, por exemplo.

Resultado de imagem para VIDRO TEMPERADO QUEBRADO
Vidro laminado temperado quebrado – FOTO: Viminas

 

  • VIDRO DE CONTROLE SOLAR (REFLETIVO)

popularmente chamado de espelhado,  assim como a maioria dos vidros, o refletivo é produzido a partir de um vidro float, que recebe em uma de suas faces uma camada metalizada. Essa camada é responsável por refletir os raios solares para o ambiente externo, reduzindo a passagem de calor para o interior, diminuindo, consequentemente, o consumo de energia, devido um menor uso dos aparelhos de ar condicionado.

Resultado de imagem para vidro REFLETIVO
FOTO: Italajes

Os vidros de proteção solar podem ser Laminados, Insulados, Serigrafados e Temperados. Os diferentes métodos de aplicação da camada metalizada conferem diferentes propriedades às lâminas:

  • Pirolítico – a camada metalizada, com óxidos metálicos, é aplicada durante a fabricação do vidro float

Possui capacidade média de proteção solar e alta resistência da camada metalizada, permitindo que o vidro possa ser laminado, curvado, temperado ou utilizado no duplo envidraçamento. Sua face metalizada pode ser utilizada tanto para o lado interno quanto para o externo da edificação;

  • Metalizado a vácuo (vacum coater)- os átomos de metal são fixados sobre a superfície do vidro ao passar por uma câmara a vácuo.

Apresenta melhor desempenho de controle da radiação solar. Recomenda-se o uso na forma laminada e com a face metalizada posicionada para o ambiente interno.

Os vidros de controle solar são encontrado em diversas cores, sendo as mais comuns: azul, prata, verde e cinza. Bloqueiam a visão, trazendo maior privacidade para os ambientes e, quando laminados, formam uma barreira contra os raios ultravioleta (UV).

Apresentam-se em diferentes níveis de bloqueio da radiação solar:

  • Alta refletividade – refletividade externa superior a 25%;
  • Média refletividade – refletividade externa entre 25% e 15% – indicado para as regiões Norte e Nordeste;
  • Baixa refletividade – refletividade externa inferior a 15% – indicado para a região Sul e Sudeste.
Imagem relacionada
FOTO: vidroimpresso.com.br

Um dos grandes problemas dos vidros refletivos antigos era que o interior das edificações ficava escurecido. Mas graças à evolução da tecnologia o desempenho desse tipo de vidro é cada vez maior, refletindo cada vez mais o calor para fora das edificações e, mesmo assim, aumentando a entrada de luminosidade para o seu interior. Cada fabricante possui uma gama de produtos com diferentes propriedades, por isso é importante estar atualizado sobre as recentes inovações, antes de adquirir.

É preciso salientar que a sua refletividade funciona sempre para um único lado. O lado onde o ambiente é mais escuro sempre haverá total visão para fora, enquanto o lado mais claro verá a reflexão, ou seja, não enxergará através do vidro. Se o vidro for aplicado em uma janela, por exemplo, de dia, quando o ambiente externo é mais claro, o ambiente interno não será visto, mas à noite, quem estiver localizado ao lado de fora da edificação sempre terá total visão para o seu interior. Em um dia nublado, é possível que a refletividade funcione em ambos os lados.

CONHEÇA OS VIDROS DE ALTO DESEMPENHO

Observações: Prédios espelhados são um risco vital para os pássaros. Os reflexos ilusórios enganam os animais, fazendo com que colidam com as fachadas. Além disso, é preciso observar a curvatura e inclinação do vidro. Uma fachada côncava com vidro refletivo pode funcionar como um potencial aquecedor, já que sua curvatura direcionará os raios solares todos para o mesmo ponto, podendo causar graves acidentes.

PRÉDIO ‘DERRETE’ JAGUAR COM REFLEXO DO SOL NA INGLATERRA

Quando usados em fachadas de casas e prédios, precisam ser observadas as leis locais. Algumas cidades proíbem seu uso, pois o calor que antes invadiria os ambientes internos, com os vidros refletivos acabam sendo rebatidos de volta para o ambiente externo, tornando algumas ruas insuportavelmente quentes.

Além do calor, o vidro refletivo pode incomodar e até ofuscar a visão de pedestres e motoristas, por isso a importância de observar a legislação e usar uma leve inclinação para cima, para que os raios refletidos sejam jogados para fora do campo de visão dos transeuntes.

Resultado de imagem para vidro REFLETIVO
FOTO: Mundial Vidros e Espelhos

Alguns fabricantes criaram produtos específicos para determinados usos, como o REFLECTA FLOAT, da Cebrace, que é ideal para uso na decoração de interiores, além de outros inúmeros modelos, com propriedades distintas.

Resultado de imagem para vidro REFLECTA FLOAT
FOTO: www.wickertvidros.com.br

REFERÊNCIA: cliquearquitetura.com.br

  • VIDRO LOW – E

Conhecidos também por vidro baixo emissivo, são vidros com uma camada metalizada de alta performance, que evita a troca de temperatura entre o interior e exterior do ambiente, com alta transmissão luminosa, sem o aspecto espelhado. É muito utilizado principalmente em fachadas de edifícios comerciais e residenciais.

Como funciona o vidro LOW-E
foto: anavidro.com.br
  • INSULADO

Comumente chamado de “vidro duplo”, o vidro insulado constitui um excelente isolante térmico e acústico, se comparado a um vidro simples. É composto por duas lâminas de vidro separadas por um perfil que age como vedação, formando uma camara de ar entre as duas lâminas. Essa câmara é preenchida com ar tratado ou gás árgon, que são os responsáveis por conferir ao conjunto, as propriedades isolantes.

 

Resultado de imagem para vidro insulado
FOTO: Izzo Glass
Imagem relacionada
FOTO: tcglassinc.com
Resultado de imagem para vidro insulado
FOTO: Portal AECweb

Amplamente utilizado em países frios, esse sistema também mantém o ar resfriado dentro do interior da casa, pois não permite que o calor do exterior invada.

VIDROS INSULADOS: QUAIS OS CUIDADOS PARA SUA INSTALAÇÃO?

  • ACIDADO

Com aspecto semelhante ao do antigo vidro JATEADO, o acidato tem acabamento fosco na sua superfície, que dificulta a visão do usuário através da lâmina. O método para alcançar o efeito fosco se dá através de um banho com ácido, que corrói superficialmente a placa, podendo ser aplicado sobre uma ou duas das suas faces.

Resultado de imagem para vidro ACIDATO
FOTO: Real Vidros

O vidro jateado não é mais fabricado, hoje em dia, devido à alta periculosidade durante o seu processo produtivo, que utilizava jatos de areia.

O seu substituto, ACIDATO, tem propriedades melhores, quando se trata de conservação e limpeza, uma vez que não produz manchas decorrentes do contato com a gordura da pele humana.

Muito usados em portas e janelas onde se queira preservar a privacidade ou para criar desenhos, como estampas, faixas ou logos de empresas, também são indicados para aplicação em quadros, painéis ou onde o objetivo seja eliminar reflexos luminosos. O efeito fosco é maior quanto maior for a distância entre a lâmina e o objeto que se deseja mostra ou esconder, portanto, quando utilizada uma placa encostada sobre uma imagem, sem nenhum afastamento,o efeito fosco desaparece.

Uma variação do acidato, o vidro ARGENTATO, recebe espelhação no fundo deixa a suferfície vidro com aspecto perolado ou de aço escovado.

Imagem relacionada
Argentato sobre portas do armário – FOTO: grbmobili.com.br
Resultado de imagem para vidro argentato
Argentato na cor bronze com Acidato aplicado em forma de estampa – FOTO: Ремонт без проблем
  • SERIGRAFADO

Recebe desenhos ou cores por meio de telas de silkscreen com esmaltes cerâmicos (tinta vitrificada), que adere à superfície do vidro através da sua submissão a altíssimas temperaturas – gerando, basicamente, um processo de pintura e têmpera, ao mesmo tempo. Por essa razão é considerado também um vidro de segurança, podendo ser aplicado em portas, janelas, guarda-corpo, boxes para banheiros, vitrines, etc.

Esse processo, que termina em um forno para que a tinta fixe na chapa a quase 600 graus, produz um material resistente a riscos, manchas de gordura e a impactos. Assim como o vidro temperado, não pode ser cortado ou furado.

Resultado de imagem para VIDRO SERIGRAFADO
Faixas serigrafadas na cor branca sobre divisórias de salas comerciais – FOTO: CK Divisórias
Resultado de imagem para VIDRO SERIGRAFADO
FOTO: Vidrofort

Resultado de imagem para VIDRO SERIGRAFADO  PADROES

Imagem relacionada

Vidros refletivos também podem receber serigrafia, contanto que a metalização resista à tempera – proporcionando, dessa forma, ganhos em controle de controle solar e conforto térmico. Em coberturas, escadas, fachadas e guarda-corpos, situações em que o processo exija mais segurança, a serigrafia deve ser efetuada em vidros laminados.

Além de ser uma bela peça decorativa, o serigrafado apresenta outras propriedades. Em fornos micro-ondas, por exemplo, protege a lã térmica que mantém o calor interno.

REFERÊNCIA: anavidro.com.br

  • ESMALTADO / PINTADO

Também considerados vidros de segurança, os vidros esmaltados são pintados com o mesmo esmalte cerâmico usado no vidro serigrafado e também submetidos a um forno de têmpera, para a fusão da tinta ao vidro.

Resultado de imagem para VIDRO SERIGRAFADO CORES MODELOS

A diferença entre serigrafado e esmaltado está na aplicação do esmalte: enquanto no serigrafado, o esmalte é aplicado pelo processo serigráfico, no esmaltado, o esmalte é aplicado com rolos.

  • IMPRESSÃO DIGITAL

graças ao sistema de impressão da empresa israelense Dip Tech, é possível criar vidros com texturas (imitações de madeira, tecidos, metal, grafismos ou texturas totalmente novas e originais), fotos, imagens de obras de arte famosas, inscrições como frases, logos ou artes digitais criadas pelo arquiteto, por um artista ou pelo próprio consumidor.

Os desenhos podem ser aplicados em superfícies pequenas ou em fachadas inteiras, se usadas várias placas de vidro, respeitando o seu limite de dimensões que, atualmente chega a mais de 6m contínos, não importando o tamanho ou a quantidade de cores e com qualidade e resistência idêntica à dos vidros serigrafados.

Resultado de imagem para VIDRO IMPRESSAO DIGITAL
FOTO: Blog – Vidraçaria Maracanã
Resultado de imagem para VIDRO IMPRESSAO DIGITAL
FOTO: Revista Tecnologia & Vidro

A visibilidade de dentro para fora depende basicamente de dois fatores. Primeiramente da porcentagem de cobertura do vidro, que pode ser totalmente ou parcialmente pintado. Em segundo lugar, da opacidade da aplicação da tinta, que pode ser ajustada de 25% (translúcido) a 100% (totalmente opaco). A regulagem da opacidade da tinta corresponde à quantidade de gotas de pintura/pixel e pode ser ajustada de 1 gota/pixel (25%) até 4 gotas/pixel (100%). Portanto, a flexibilidade do processo de impressão digital não tem comparação com a impressão serigráfica, que não permite esse ajuste da opacidade.

  • EXTRA CLARO

Composto basicamente por areia, calcário, barrilha e alumina, o vidro comum tem, naturalmente, uma tonalidade esverdeada, resultado da reação química gerada pela fusão desses materiais com o minério de ferro. Essa tonalidade é mais intensa quanto maior for a quantidade de minério de ferro existente na jazida da qual foi extraída a areia.

Esse tom esverdeado fica mais intenso, conforme aumenta a espessura do vidro e é mais evidente nas laterais, onde é feito o corte das lâminas. Por isso é preciso estar atento ao uso desse material, quando se deseja obter cores fiéis. O cuidado deve ser redobrado,  quando o vidro é colocado muito próximo de superfícies extremamente brancas, pois essa diferença de tonalidade será realçada.

Imagem relacionada
FOTO: Almanaque do Vidro

Há algum tempo foi descoberta  uma jazida com baixíssimos índices de minério de ferro, cuja areia produzia um vidro extremamente claro, sem essa tonalidade verde. Desde então têm-se investido cada vez mais em tecnologias que permitam a retirada de partículas de ferro da composição da areia.

Dada a singularidade e raridade dessa matéria prima, é de se esperar que o vidro extra claro tenha valores muito superiores.

  • ANTIREFLEXO

O vidro antirreflexo de alta transparência e baixa reflexão, é um vidro extra clear qua passa por um processo químico durante a fabricação que diminui em 5 vezes a reflexão do vidro. Esse vidro tem aspecto neutro e não modifica as cores do que ficará exposto atrás dele, o que é excelente para vitrines, museus, showrooms, concessionárias, hotéis, camarotes de arenas, displays, vitrines de restaurantes… Enfim sempre que seja necessária a visão sem perturbar o observador com a reflexão do vidro.

Resultado de imagem para VIDRO ANTIREFLEXO
FOTO: Setor Vidreiro

Os vidros antirrefletivos estão disponíveis nas espessuras de 4mm e 6mm, e nas dimensões de 2.440 x 3.300 mm na Cebrace.

Eles foram amplamente utilizados nas reformas dos estádios para a copa do Brasil. Os vidros permitem que as pessoas assistam ao jogo sem a interferência de reflexos das luzes nos vidros. Também usados como telas de projeção, o benefício que trazem é de usar somente uma tela que funciona de ambos os lados, para ser vista de ambientes diferentes.

Imagem relacionada
FOTO: Cinemma Audio Video High End

Imagem relacionada

Esse vidro pode ser utilizado temperado e laminado o que melhora a segurança e também a barreira acústica (no caso do laminado).

REFERÊNCIA: allaboutthatglass.com

  • LCD (CRISTAL LÍQUIDO)

Conhecido também como polarizados, os vidros com controle de transparência são montados a partir de duas chapas de vidro laminado, entre as quais é colocado um filme composto por cristais líquidos (LCD) onde atua um campo de eletricidade. Se a corrente elétrica estiver desligada, os cristais líquidos ficam desalinhados, impedindo a passagem de luz, o que o torna opaco. Se estiver ligada, os cristais orientam-se e alinham-se, tornando o vidro transparente, imediatamente.

O sistema funciona através de acionamento com interruptores, eliminando a necessidade do uso de persianas.

Resultado de imagem para VIDRO LCD
FOTO: Pureglass Vidro

O vidro com controle de transparência pode ser utilizado para criar situações cênicas em casas, apartamentos e hotéis, onde é ideal para dividir o dormitório e a área do banheiro que inclui a banheira. A solução também pode ser adotada em espaços comerciais, nas áreas que exigem um controle visual das atividades, como salas de reuniões e recepção. A tecnologia tem baixo consumo de energia, menor do que 5W/m2, e permite diversos efeitos visuais decorativos na alternância dos estados translúcido e transparente. No estado translúcido, aliás, o vidro funciona como uma excelente tela de vídeo para retroprojetores ou projetores multimídia.

REFERÊNCIA: vidros.inf.br

  • VITROCERÂMICO / ANTICHAMAS / CORTAFOGO

Os vidros resistentes ao fogo, conhecidos pela sigla VRF, têm como objetivo bloquear o fluxo de chamas, gases e fumaça em casos de incêndio. Assim, permitem a evacuação segura do local. Esse material, dependendo de sua composição, pode resistir de 15 a 120 minutos e sua aplicação varia de acordo com a necessidade do ambiente. Para efeito de comparação, um vidro float comum normalmente resiste somente de 3 a 5 minutos nas mesmas condições.

Os vidros são identificados pelas normas de acordo com seu desempenho. Cada um é indicado para diferentes tipos de uso. Ao todo, são três classificações:

  • E = ESTABILIDADE

Os vidros antichamas oferecem resistência mecânica à passagem de gases, chamas e fumaça em um incêndio.

  • EI = ESTABILIDADE E ISOLAMENTO

Já os vidros corta-fogo apresentam as mesmas características do antichamas e ainda conseguem barrar a transmissão de calor por radiação e condução.

  • EW: INTEGRIDADE E CONTROLE DE RADIAÇÃO

Reduz a radiação de calor no lado protegido, garantindo uma temperatura confortável ao ser humano e impedindo a ignição de materiais combustíveis a uma distância de 1,5 m do vidro;

O vidro próprio para aplicação em lareiras e churrasqueiras é o cerâmico, também chamado de vitrocerâmico. É o mesmo vidro utilizado em cooktops e outros eletrodomésticos.

Resultado de imagem para VIDRO LAREIRA
FOTO: Revista Tecnologia & Vidro

COOKTOP – Qual é a diferença entre indução e vitrocerâmica?

Por ter coeficiente de expansão térmica praticamente nulo, ele irradia o calor gerado pelo fogo, auxiliando no processo de combustão. O mesmo vale para churrasqueiras, estruturas que também precisam de irradiação. Portanto, já sabe: nada de para-chamas ou corta-fogo em lareiras.

REFEREÊNCIA: abravidro.org.br

  • FIRE GLASS?

O Fire Glass é feito de vidro temperado em fragmentos de vários tamanhos e cores, que são usados para ocultar o encanamento de gás nas lareiras. O Fire Glass não queima, mas retém o calor e refrata a luz como resultado da queima de gás.

 As lareiras a gás não são muito atraentes ao olhar, pois é possível ver claramente a canalização para o gás, juntamente com os jatos. Por essa razão, muitos fornos a gás são cobertos com elementos decorativos, como pedras e troncos de cerâmica. O Fire Glass chega ao mercado como uma alternativa para esses materiais.

mercado 7

REFERÊNCIA: vidros.inf.br

SAIBA MAIS SOBRE VIDROS RESISTENTES AO FOGO AQUI E AQUI

  • ANTIBACTERIANO

Dentre as possíveis aplicações do vidro antibacteriano, estão o uso em banheiros, chuveiros, spas, piscinas, salas de ginástica, cozinhas e restaurantes. Além de serem úteis em alguns prédios comerciais, como hospitais, maternidades, laboratórios, clínicas e farmácias.

Resultado de imagem para VIDRO ANTIBACTERIANO
FOTO: Norvidro

foi criado a partir de um processo desenvolvido e patenteado pela Asahi Glass Company (AGC), que envolve a difusão de íons de prata na camada superior do vidro: os íons interagem com as bactérias e as destroem incapacitando seu metabolismo e interrompendo seu mecanismo de divisão. Assim, a ação antimicrobiana dos íons de prata, no vidro, elimina 99,9% de todas as bactérias em sua superfície, enquanto também previne a proliferação de fungos.

A função antibacteriana pode ser encontrada em produtos especiais da AGC, como em vidros pintados, em vidro float incolor ou colorido e em sua linha de espelhos. O produto, no entanto, não pode ser aplicado em áreas externas.

Infelizmente, esse material não age contra todos os tipos de bactéria, sendo eficaz contra menos de 10 espécies de bactérias.

REFERÊNCIA: sincavidro.com.br

  • AUTOLIMPANTE

Pensando na sustentabilidade, os vidros autolimpantes vieram para revolucionar a forma e frequência de limpeza em fachadas, sacadas e instalações de difícil acesso. Foram projetados para ser utilizados em áreas externas, pois precisam da incidência do sol e da água da chuva juntos para combater os resíduos que se acumulam. Por isso é possível economizar o uso de produtos de limpeza e de água. Em locais onde há pouca incidência de chuvas, a limpeza pode ser realizada com água encanada aplicada sobre o material em um dia de sol.

Podem ser aplicados em cobertura, fachadas, sacadas, jardim de inverno, portas e janelas. Uma observação importante quanto à manutenção desse vidro é que sua ação autolimpante só é eficaz quando se trata de poeira. No caso de outros resíduos, como vezes de pássaros ou insetos, é necessária a sua limpeza na forma convencional.

Antes de adquirir um produto, sugiro que você entre em contato diretamente com os fabricantes. pesquise a respeito dos seus produtos, conheça os benefícios que eles têm a oferecer, coloque na balança os prós e os contras e só então decida qual é o seu vidro ideal!

Agora que você já tem um grande repertório e uma boa ideia do que é melhor para o você e sua casa, mãos à obra! Faça sua pesquisa e poste a sua escolha com a hashtag #catabilaajuda. Se ficou com alguma dúvida, deixe um comentário e eu terei prazer em responder! Um beijo e até o próximo post!

4 comentários em “Como escolher o vidro certo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.